Este artigo foi escrito por Christopher Nichols e publicado originalmente no blog da Chaos Group

Ray tracing e câmeras

Quando você quer criar uma imagem CG fotorrealista, ray tracing leva bastante vantagem sobre rasterização. Por sua natureza, um ray tracer funciona basicamente como uma câmera no mundo real, onde não apenas simula a forma como a luz viaja pelo espaço mas também como ela entra na câmera. Com a V-Ray Physical Camera você pode imitar todos os efeitos de uma câmera de verdade incluindo F-stop, shutter speed, depth of field, efeitos de bokeh, distorção de lente, tilt/ shift e mais. Mas, até agora, isso exigia um processo manual de ajuste de parâmetros para exposição, white balance (equilíbrio de branco), etc.

Para alguns fotógrafos profissionais, ajustar os parâmetros da câmera é algo natural, intuitivo, e eles só fotografam em modo manual. Mas para o restante de nós, é legal ter a opção de automatizar essa história toda. É mais fácil simplesmente apontar e clicar (ou renderizar) sem se preocupar com nada disso. Nós aplicamos essa mesma ideia ao V-Ray Next, adicionando controles para Exposição e White Balance automáticos.

Automação no V-Ray Next

Como muitas das novas funções inteligentes do V-Ray Next,  os novos controles Automatic Exposure e Automatic White Balance se apoiam em nossas técnicas de aprendizado adaptivo (adaptive learning) para renderizar o melhor resultado. Olhando para a cena como um todo, o V-Ray pode automaticamente determinar a exposição apropriada, assim como white balance, da mesma maneira que uma câmera de verdade faria – mas com uma vantagem adicional. O V-Ray ajusta automaticamente o ISO sem mudar o F-Stop ou  shutter speed, permitindo que você controle motion blur e depth of field separadamente.

 Automação acelera seu workflow

Você já tentou iluminar uma cena e se pegou mudando as intensidades das luzes para conseguir a exposição correta? Ou definiu seu F-Stop  pra conseguir aquele depth of field perfeito, mas o render saiu estourado? Ou talvez tenha usado um HDR que saiu um pouco azul demais e teve que ajustar o white balance da câmera pra compensar… Não importa o que aconteceu ou quais truques você usou, com certeza perdeu um tempo valioso no processo.

Com a nova exposição automática no V-Ray Next,  você não precisa mais se preocupar em alterar suas setagens. Simplesmente escolha sua lente e abertura e o V-Ray irá criar uma exposição neutra para você.  E com o white balance automático você pode usar praticamente qualquer HDR para iluminar sua cena sem ter que se preocupar com as cores.

 Como a automação pode afetar qualidade e rapidez

Ajustar manualmente uma câmera requer um pouco de adivinhação e tentativa-e-erro para evitar que seus renders saiam sub ou super-expostos. Você pode até ajustar a exposição na pós, mas isso pode impactar negativamente a qualidade da imagem e os tempos de render.

Por exemplo, se seu render estiver super-exposto, ele irá calcular samples extras nas áreas de muito brilho, e seu render irá demorar mais como resultado.

2018-01-15_22h26_50

Por outro lado, se seu render estiver sub-exposto e você aumentar a exposição na pós, acabará revelando uma quantidade grande de noise nas áreas escuras. Em ambos casos, você acaba perdendo o noise threshold ideal. O auto-exposure resolve este problema.

2018-01-15_22h27_10

O mesmo se aplica ao white balance. Se você utilizar um HDR com tons muito quentes, pode ter que ajustar na pós para esfriá-lo. Mas, quando você acerta os pixels azuis sub-expostos, sua imagem começa a ficar com ruído.

2018-01-15_22h27_24

Isso não quer dizer que você não deva ajustar suas imagens na pós. Mas a chave é que a exposição correta irá proporcionar o melhor equilíbrio entre velocidade, qualidade e ruído.

Conclusão

Os novos Auto Exposure e Auto White Balance no V-Ray Next são perfeitos para qualquer um que esteja em busca de um atalho ao usar câmeras manuais. Não apenas irão ajudar a economizar tempo de render, mas também darão um melhor balanço entre a velocidade e a qualidade do render. É muito mais fácil explorar uma cena e trabalhar com IPR sem ter que se preocupar constantemente em ajustar a exposição da câmera.

Nota do tradutor: o beta do V-Ray Next está disponível para os usuários registrados do V-Ray e tem diversas novidades além do que foi mostrado neste artigo. Se você é um cliente Chaos Group, não perca tempo e solicite o beta!

Escrito por Rick Eloy

Arquiteto, marketeiro, profissional 3D e professor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.