1

Uma entrevista com Bjørn Blaabjerg Sørensen, formando do The Animation Workshop

Todo mundo pode se identificar com a história do colega de quarto infernal. Eles são, normalmente, ou muito bagunceiros, ou arrumados demais, e o fato de que você tem que passar bastante tempo com essa pessoa só piora as coisas. Mas… e se seu colega for, na verdade, um zumbi?

Este é o mote de Roommate Wanted, um curta de animação feito como trabalho de graduação do The Animation Workshop. Nesta graciosa e rasgada comédia, que mais parece o piloto de uma sitcom, um estudante de medicina todo certinho aceita um membro dos desmortos para dividir seu apartamento. Mas é a incrível estética de modelos de massinha que quase rouba o show da bacana história dessa dupla improvável.

“Nós recebemos a visita de um diretor da Aardman, para nos dar alguns toques já que o filme seguia a linha de Wallace & Gromit”, explica Bjørn Blaabjerg Sørensen, diretor técnico e de personagens do filme. “Mas no final era nosso filme, e nós decidimos aonde o levaríamos.”

A EQUIPE USOU A MISTURA ÚNICA DE MODELAGEM ORGÂNICA EM MASSA E CG DE ÚLTIMA GERAÇÃO PARA TRAZER OS DESMORTOS À VIDA, DANDO AOS PERSONAGENS UM SENSO TANGÍVEL DE FISICALIDADE E A OPORTUNIDADE DE ESTICAR ALGUNS MÚSCULOS DE RENDERIZAÇÃO.

O cenário construído à mão foi iluminado de forma neutra e foto-escaneado, com a retopologia feita no Maya, iluminado com V-Ray e composto no NUKE.

Para obter uma referência de textura, os props também foram criados na vida real. O resultado é um filme que parece com uma animação em massinha dolorosa cuidadosamente criada no mundo real, a despeito de sua natureza CG. Bjorn chegou, inclusive, a extremos para ter certeza de que os modelos estivessem o mais convincentes possível.

“Eu criei um shader no V-Ray que mistura de maneira aleatória sobre os personagens mapas de bump de impressões digitais,” diz Sørensen. “Apesar de que não era exatamente randômico, mas baked numa curva de animação pra funcionar na renderfarm. Foi um desafio bem divertido.”

O time de 8 pessoas por trás do filme está muito orgulhoso dele. Eles planejaram tudo até os mínimos detalhes – algo sábio, já que significou poder ter scripts para automatizar o processo e ter o filme pronto bem antes do prazo, o que deu a eles tempo para pequenas correções.

2

Além de se provar um ótimo campo de provas para as habilidades em animação da equipe, Roommate Wanted marcou o ápice do treinamento de Sørensen no The Animation Workshop. Quando começou, ele não tinha nenhum conhecimento em 3D ou CG, mas ao terminar ele já estava gravando mapas de bump em curvas de animação.

“Aprendi mais na TAW do que jamais poderia imaginar, e o fiz através de todos os profissionais que a escola trazia semanalmente para nos guiar através do currículo,” explica Sørensen. “The Animation Workshop é um lugar incrível, e me guiaram desde o início até ser o profissional que sou hoje.”

3

A equipe de “Roommate Wanted”:

  • Diretor: Lærke Kromann
  • Co-Diretor: David Crisp
  • Diretora de Arte: Jane Langkilde Madsen
  • Gerente de Animação e Produção: Lea Bøje
  • Líder de Animação: Anne Moth Larsen
  • Gerente de Pipeline Líder de Modelagem: Henning Sanden
  • Designer: Dorte Flensted Jensen
  • Diretor Técnico e DT de Personagens: Bjørn Blaabjerg Sørensen

4

Dicas & Truques: Preparando mapas para o render

A equipe se certificou de esculpir os detalhes de displacement no ZBrush antes de publicar o modelo de personagem final para ter a melhor base mesh possível para aplicar os mapas de displacement. “Apesar de você poder voltar para o nível de subdivisão 1 do modelo que você esculpiu, pelo menos do ZBrush a basemesh é alterada de leve. É uma boa ideia pegar essa malha depois da escultura ter sido feita, só para ter certeza de que o modelo vai servir para os mapas de displacement exportados,” diz Sørensen.

5

Conselho para os iniciantes

  • Peça opiniões honestas, peça críticas e as ouça. Não faça só o que você acha certo e pense que todo mundo está errado: isso não vai levá-lo a lugar nenhum.
  • Comece fazendo um pouquinho de tudo e depois de um ano ou dois foque em alguma coisa mais específica.
  • Seja diferente!
  • Contatos, contatos, contatos!

História originalmente publicada em  V-Ray Stories.

Anúncios

Escrito por Rick Eloy

Arquiteto, marketeiro, profissional 3D e professor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s